Páginas

sábado, 21 de novembro de 2009

Especial Lua Nova – Crítica

Antes de iniciar essa crítica, quero deixar bem claro que não sou fã da Saga e nem li o segundo livro da Meyer, então, estou escrevendo como um fã de cinema. Então vamos lá! “A Saga Crepúsculo: Lua Nova” estreou ontem e eu estava lá em uma das primeiras sessões de um dos vários shoppings da minha cidade. Resultado: sala de cinema extremamente LOTADA e por incrível que pareça, em uma sessão legendada, estava cheio de crianças que quase me atropelaram assim que eu coloquei os pés dentro do lugar. Sem contar que quase não consigo arrajar um lugar descente para me acomodar, fiquei com dor de cabeça depois do filme, estava muito perto.

Deixando essa parte de lado, preciso dizer que esperava MAIS de “Lua Nova”, o filme não é ruim – é melhor do que Crepúsculo –, mas também não é bom, mesmo com uma duração de duas horas e dez minutos, o filme é muito lento e dava sono em alguns momentos, principalmente quando Bella Swan, interpretada pela bizarra Kristen Stewart, entrava em cena.

MCDTWSA EC072

Um dos pontos negativos desse filme foi a sua trilha sonora e isso foi muito decepcionante para mim, pois eu simplesmente amei as músicas do primeiro filme. Não sei se mudou o produtor musical de um filme para outro, só sei que quem escolheu essas músicas para o filme errou de mão cheia.

Kristen Stewart volta a interpretar a insana Bella Swan, uma jovem mortal apaixonada pelo vampiro de 109 anos, Edward Cullen, interpretado pelo ator Robert Pattinson. Como Bella é humana e Edward é um vampiro, ela começa a se preocupar com sua idade, pois se continuar humana, vai envelhecer enquanto Edward continuará com essa aparência de jovem – não vou dizer de um jovem do colegial porque o Robert não parece um garoto de 17 anos –, por isso, Bella começa a ter pesadelos, se imaginando velha e ainda apaixonada pelo vampiro.

Logo na primeira cena o filme me incomodou pela aparência do Edward no sol; primeiro porque ele estava brilhando e na minha opinião vampiro não brilha, queima, mas como isso faz parte da mitologia da Saga criada por Meyer, não vamos questionar. E segundo, porque além de brilhar, o diretor exagerou e agora ele brilha com mais intensidade do que em “Crepúsculo”, parecendo realmente um homem purpurina. Sinceramente ficou muito rídiculo e alguns garotos que estavam sentados ao meu lado na sessão começaram a rir e comentaram zombando do vampiro. Essa é a reação das pessoas quando veem o Edward brilhando.

A diferença do primeiro e segundo filme é que essa nova produção está mais caprichada em todos os aspectos. A direção está ótima, parabéns ao Chris Weitz que fez um ótimo trabalho. A fotografia também está muito boa, somos presenteados com cenas em lugares realmente muito bonitos. E claro, os atores deram uma significante melhorada, principalmente o ator Taylor Lautner, que interpreta o lobo Jacob Black. Tudo bem que só nesse filme podemos realmente vê-lo atuando, já que no filme anterior fez apenas algumas aparições rápidas, mas isso não quer dizer que o ator não tenha evoluido. E impressionante o esforço que esse jovem rapaz fez para se manter no papel. Conseguiu mudar seu corpo o bastante para não perder o lugar para um ator mais adulto e musculoso.

luanova_30

Em “Lua Nova” tudo muda na vida de Bella quando se corta acidentalmente abrindo um presente de aniversário em uma festa organizada pela família Cullen. Corte e vampiros não são uma boa combinação, pois corte significa sangue e sangue… bom, vocês já sabem o que isso significa para um vampiro. Porém, a família Cullen não se alimenta de sangue humano e a maioria deles já conseguem se controlar perfeitamente ao sentir o cheiro do maldito. A maioria, não todos. Jasper ao sentir o cheiro do sangue de Bella se descontrola e parte para a cima da donzela em perigo. No desespero, Edward empurra Bella que cai contra a parede. Os vampiros seguram Jasper e Alice tenta controlá-lo, mas ao sentir o cheiro de Bella, que agora está com o braço todo ferido, percebe que também não consegue se controlar.

É ai que o filme realmente começa. Edward e a família Cullen decidem ir embora pelo bem de Bella, pois sabem o quanto é perigoso para ela se relacionar com vampiros. Uma decisão errada, já que Bella é completamente maluca, suicida e idiota. A garota fica em um estado deplorável de dá pena ou não. Confesso que as vezes tinha vontade de rir com as maluquices da menina.

Acho que esse amor de Bella e Edward não é nem um pouco sadio, nem para a Bella, nem para as milhares de fãs enlouquecidas que são apaixonadas pela Saga e pelo casal. É completamente machista e às vezes me irrita a forma como a Bella é submissa a um homem e gosta disso. Eu sou homem e não gosto de machismo, muitas mulheres também não, mas não conseguem perceber o quanto essa saga é machista. Aceitar os homens do jeito que são, não importando nada, se são violentos, etc. Isso é o que pra vocês?

Quando Edward vai embora e Bella fica completamente arrasada, ela percebe que se fizer algo que arrisque a sua vida, o seu grande amor aparece como se fosse um fantasma e fala com ela. O que vocês acham que ela faz? Começa a querer se meter em perigo. Me diga se isso é normal. Ela decide que quer andar de moto e como Jacob, seu amigo lobo, é um mecânico, ela combra duas motos em uma sucata e pede ajuda ao garoto para transformá-las em super máquinas. Com isso, Bella começa a melhorar, um pouco e só quando está na presença do lobinho.

News 5

Quando os lobos vão começar a se transformar em lobos, seus corpos começam a dá sinais e isso aconteceu com Jacob. O garoto inventou uma desculpa que estava doente e afastou Bella de sua vida. Quando a garota vai atrás do amigo, já cansada de várias tentativas frustadas de se comunicar com ele, o ver totalmente transformado, seu corpo está musculoso e seus longos cabelos deram espaço a um corte simples.

A cidade está sofrendo ataques que supostamente são feitos por ursos, mas Bella descobre que não são ursos e sim lobos, muito, ou melhor, extremamente grandes. Quando ela é quase morta por Laurent, que voltou a Forks a pedido de Victoria, que queria saber se Bella ainda estava sendo protegida pelos Cullens. Quando Laurent estava pronto para morder Bella, os lobos aparecem e botam ‘literalmente’ o vampiro para correr.

Victoria não desiste e apesar de uma aparição quase insignificante para a trama, deixou um gostinho de quero mais. Uma pena que a atriz vai ser trocada no próximo filme, não gosto dessas mudanças de atores. Uma das melhores cenas do filme é a perseguição na floresta, quando os lobos tentam pegar Victoria que passea entre as árvores.

Uma das melhores cenas do filme é quando Bella precisa impedir Edward de se mostrar ao sol. E por que ele está fazendo isso? Pois quer morrer e só se mostrando ao sol, os Volturi, a realeza do mundo dos vampiros, poderiam matá-lo. E por que ele quer se matar? Pois acha que Bella morreu quando pulou do penhasco. Loucura não? Sim, estamos falando da doida de pedra protagonista dessa saga. A cena ficou ótima, ainda mais por ter sido em câmera lenta, dá mais emoção. Cenas em câmera a lenta são um charme a parte.

DF-12306.jpg

Porém, essa cena só antecede a melhor cena do filme, que é quando os Volturi mostram todo seu talento. E que participação da Dakota Fanning foi aquela? Ela mal apareceu, mas fez muito bem o seu trabalho como a vampira malvadinha Jane. É óbvio que os Volturi dão um charme a mais, eles são ótimos e se tivessem aparecido mais vezes, com certeza o filme seria bem melhor. Gostei bastante da sequência que Edward sofre um pouquinho nas mãos dos vampiros malvados. O que foi Kristen soltando a voz nesse filme? Não, ela não cantou. Gritou. Bastante. “Não, não, por favor, por favor, não machuca ele”. Bella é um arraso, pra que querer outra mulher se você pode ter Bella Swan? Palmas.

Weitz fez um excelente trabalho na direção e caprichou nos efeitos visuais, é tão nítido que ele é tão mais experiente e mais capacitado do que a diretora de “Crepúsculo”. Acho que se não fosse a Catherine, o primeiro filme não tinha ficado tão abaixo da média como ficou.

News 3

Não vou me prolongar mais ainda sobre o filme. Poderia ficar comentando o que eu não gostei e o que eu gostei aqui ainda por muitos caracteres, mas não pretendo fazer isso. Só que antes de terminar, preciso comentar da cena final, esse filme deixou claro que a Bella ficou dividida entre o vampiro e o lobo e ficou mais claro ainda que o Jacob na primeira oportunidade pega a Bella de jeito e só outra. A cena final do filme, quando o triângulo discute a relação foi boazinha, mas não foi digna de um final de filme. Como um filme acaba em um pedido de casamento? Só faltou o “To Be Continued”. Achei muito fraco esse final, assim como o filme todo. Deixa eu explicar rapidamente esse pedido de casamento: para transformar Bella em vampira, Edward quer que ela se case com ele. Muito tenso.

Lua Nova” não é um filme bom, nem ruim, é médio, não foi um desperdício de dinheiro, mas também eu não sair da sala do cinema super animado e feliz com o resultado do filme. Espero que “Eclipse” seja realmente bom, estou esperando por isso, um filme realmente bom nessa saga. E uma coisa muito importante, acho que muitas pessoas não gostam da saga, pois se trata de um romance, eu pelo menos enxergo a saga como um romance e não como um filme de aventura sobre vampiros e lobos. E o que predomina nesse segundo filme é o romance. É isso.

Até a próxima.

Thiago MB.

4 comentários:

Thiago Paulo disse...

Olha, nem vou ver... Não tenho nada contra quem gosta, pois respeito a opinião das outras pessoas. Mas vi Crepúsculo esse dias e não gostei! Acho que falta uma história de fundo, sabe?!

Abraço

Reinaldo Glioche disse...

Falou tudo que tinha para falar. Minha critica vai ao ar no meu blog agora a tarde. Grande abraço Thiago!

mariana disse...

bom demais esse filme, jesus

Lilly disse...

Concordo em parte com o que diz... Agora, não posso deixar de concordar que se os Volturi aparecessem mais, o filme teria sido melhor! Apesar, de que assim não teria sido fiel ao livro. Ah, e sim, o ponto alto e principal de toda a saga, é sim o romance, e quem não curte romance, então nem perca tempo vendo, o que não pode, é reclamar por ser romance... Ora, os livros são, e suas adaptações devem ser também...
Ah, qto a fotografia, a do filme Lua Nova, pode até ser melhor, mas a história, ainda prefiro a de Crepúsculo...
a história de Lua Nova, já no livro mesmo, é mto parada, entediante e fraca, valendo a pena mesmo, a parte final, a dos Volturi, assim como no filme.